domingo, 6 de julho de 2008

Coleira

Minha coleira é interior, puramente psicológica, mas não deixa de ser uma coleira. Ai está o que me torna verdadeiramente uma submissa, essa minha entrega total ao meu Senhor.Como em sinto feliz em servi-Lo!
Confesso que no começo, pensei estar errada fazendo isso, mas o tempo vem me mostrando que é isso que devo fazer: estar vulnerável ao meu Dono, total, completamente.
Às vezes me perco entre as sensações que esse novo mundo me propõe...Sinto que quanto mais me ajoelho aos seus pés, quanto mais o reverencio, quanto mais pertenço a Ele, mais sou livre. Livre para me entregar sem reservas, livre para viver essa coisa maravilhosa que sinto orgulho de sentir e ser, sou o que sou, sua escrava. Parece contraditório: uma escrava se sentindo livre, sentindo orgulho.
Mas é isso, eu tenho muito orgulho de pertencer ao meu Dono, tenho orgulho do homem maravilhoso a quem reverencio. Não me sinto diminuída por me ajoelhar aos seus pés; pelo contrário: quando me ajoelho aos seus pés, sou a escrava que escolheu; sou a mulher que compartilha suas fantasias; sou a puta que lhe dá prazer; sou a cadela que se entrega sem restrições. E é por essas e várias outras razões que eu tenho orgulho da minha condição de escrava, por ser SUA escrava, por VOCÊ ser meu Dono ( mais direta impossível,não é meu Senhor?).A coleira me dá essa sensação de que minha alma não pertence mais somente a mim... É como um lembrete: lembra aos outros, que não pertenço a mim mesma; lembra a mim, a quem devo reverenciar.

Nenhum comentário: